Nosso Blog

Você sabe qual a diferença entre tokens e criptomoedas?

BlueBenx 02 de junho de 2020

Ainda existe muita confusão dentro do mercado de ativos digitais e poucas pessoas sabem qual a real diferença entre tokens e criptomoedas. Se você ainda não consegue distinguir, não se preocupe, está tudo bem! Esse ainda é um terreno inexplorado para a grande maioria das pessoas.

A grande diferença entre tokens e criptomoedas existe na maneira como os ativos são criados. Enquanto as criptomoedas existem de forma independente, descentralizada e possuem sua própria blockchain. Os tokens são emitidos em blockchains já existentes.

 

Criptomoedas

São moedas digitais que possuem base tecnológica e dispõem de sua própria blockchain. Elas são descentralizadas e independentes, não são reguladas ou emitidas por nenhum banco central, diferente das moedas fiduciárias. As criptomoedas são utilizadas como: moedas reais, ou seja para transferir dinheiro; Como unidade de valor, para precificar bens e serviços; E como reserva de valor. 

Com o surgimento do bitcoin, primeira criptomoeda criada, se tornou possível realizar as transações financeiras de pessoa para pessoa. Não havendo a necessidade de uma instituição financeira controlando a operação. A tecnologia blockchain substituiu o lugar desse intermediário garantindo a conclusão da operação e a confiabilidade das informações. Esse banco de dados acompanha todas as transações, que são verificadas e validadas em rede por computadores no mundo todo.

 

Tokens

São ativos digitais, criptografados, emitidos de maneira controlada para garantir a titularidade sobre um determinado ativo e possuem promessa de valorização futura. Eles são criados em blockchains já existentes.  Ou seja, são cripto ativos que necessitam de uma outra plataforma tecnológica para serem emitidos e negociados. 

Os tokens servem para representar a titularidade sobre ativos negociáveis. Aqueles que são lastreados em ativos reais podem representar a propriedade sobre: imóveis, metais preciosos, precatórios, obras de arte e criptomoedas, por exemplo. Nesse universo existem também os “security tokens”, também chamados de STOs, que representam o investimento de alguém em um projeto. De um lado existe a empresa que emite e recolhe recursos para desenvolver o projeto, do outro, as pessoas que compram acreditam na ideia e apostam que valor do token aumentará no futuro.

 

Diferença entre tokens e criptomoedas, seus usos distintos que se encontram na tecnologia

As criptomoedas e os tokens têm usos distintos. No entanto, são semelhantes na tecnologia usada já que ambos estão baseados e existem graças a blockchain. Enquanto criptomoedas são intercambiáveis e podem ser divididas em unidades menores os tokens são usados principalmente como oferta de valorização futura. Conferindo titularidade sobre ativos reais ou sobre projetos lançados. Compreender a diferença entre tokens e criptomoedas se torna mais ou menos relevante à medida que você escolhe como e porque se aventurar nesse universo dos ativos digitais.

 

Quer saber mais sobre tokens?

Não deixe de ler: Entenda o que são e como funcionam os tokens de precatório
Tire todas as suas dúvidas pelo e-mail:

bbx_tokens@bluebenx.com


Importante:

Este material é somente para fins informativos. Esta não é uma oferta de compra ou venda, ou uma solicitação de qualquer oferta de compra ou venda de qualquer dos ativos mencionados. As informações apresentadas não envolvem a prestação de consultoria personalizada em investimentos, finanças, leis ou impostos. Certas declarações aqui contidas podem constituir projeções, previsões e outras declarações prospectivas, que não refletem obrigatoriamente resultados reais e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. As informações fornecidas por fontes de terceiros são consideradas confiáveis ​​e não foram verificadas independentemente quanto à precisão ou integridade e não podem ser garantidas. As informações aqui contidas representam a opinião do (s) autor (es), mas não necessariamente da BlueBenx.

Todo investimento está sujeito a riscos, incluindo a possível perda do dinheiro investido. Como em qualquer estratégia de investimento, não há garantia de que os objetivos de investimento sejam alcançados e os investidores possam perder dinheiro. A diversificação não garante lucro ou protege contra uma perda em um mercado em declínio. O desempenho passado não é garantia de resultados futuros.


TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE