Nosso Blog

Você sabe a diferença entre o Bitcoin e o BitCash?

BlueBenx 18 de julho de 2019

Para começarmos, Bitcoin e o BitCash, apesar de terem nomes parecidos, são moedas digitais muito diferentes.

Bitcoin é um termo já bastante conhecido, e que gera bastante interesse na atualidade, devido à possibilidade de investir para obter lucros fixos muito mais altos que a poupança ou a previdência, especialidade da BlueBenx. Muitas vezes, inclusive, essa palavra é usada erroneamente como sinônimo de criptomoeda, moeda virtual ou moeda digital – na verdade, ela é só um dos vários tipos de criptomoedas, assim como o BitCash, que também iremos falar neste artigo.

Então, se você quer saber o que é moeda digital, as características do Bitcoin e o BitCash e as diferenças entre elas, continue lendo este texto.

O que são moedas digitais?

O termo moedas digitais, que é, este sim, sinônimo de criptomoedas e de moedas virtuais, designa um tipo de moeda que não tem existência física, nem está submetido ao controle de nenhum banco ou governo, o que torna possível que as pessoas interessadas negociem diretamente entre si, sem intermediários, o que torna as transações mais fáceis (sistema ponto a ponto).

Para funcionar como se espera, uma criptomoeda depende:

  1. De um código criptográfico que não pode ser alterado;
  2. De um blockchain, que é onde ficam localizadas as bases de dados de todos os usuários, podendo ser acessado por todos através de computador pessoal ou dispositivo móvel. Na prática, o blockchain funciona também como a rede que conecta a todos, tornando possível realizar os negócios – pense na sede de uma bolsa de valores ou numa feira onde quem quer anuncia que está comprando ou vendendo moedas virtuais, movimento que vai criando as cotações para a moeda dentro do próprio mercado dela.

São estas duas tecnologias que permitem que a criptomoeda funcione de maneira descentralizada, dependendo totalmente da confiança de cada investidor nessa rede.

As criptomoedas obtidas pelos investidores ficam armazenadas em carteiras virtuais, que contêm as chaves públicas ou privadas, e endereços para comprar ou gastar a criptomoeda, que pode ser convertida em dinheiro físico a qualquer momento.

Sua mineração, que é o processo de encontrar mais moedas, foi lucrativa nos seus primeiros anos. Atualmente, só vale a pena na prática se quem minera for uma grande empresa, que possua os equipamentos de alta potência necessários, e que possa pagar pela grande quantidade de energia necessária.

Se você quiser saber mais sobre o que são as criptomoedas, preparamos um artigo inteiro só explicando sobre isto: O que são as Criptomoedas.

Bitcoin

Não é à toa que este nome é muitas vezes usado como sinônimo de moeda digital: criada por Satoshi Nakamoto, foi a pioneira no mundo ao ser lançada, em 2009. Apesar de outras logo terem se seguido a ela, a Bitcoin foi a mais cotada das criptomoedas durante muito tempo, inclusive aqui no Brasil – quanto mais pessoas investiam nela, mais dinheiro ela rendia a todos. Isso aconteceu até 2018, quando seu número de investidores foi caindo.

BitCash

Esta criptomoeda surgiu de hard fork no Bitcoin, expressão inglesa que significa bifurcação, em meados de 2017. A intenção era solucionar o que era considerado o maior problema da moeda original: diminuir o tempo das transações – a média de negócios processados por segundo era de apenas sete, e houve investidores que tiveram de esperar mais de um dia para ter acesso às criptomoedas compradas. O que aconteceu foi que aumentaram a capacidade do blockchain original de 1 para 8 megabytes, aumentando em sete vezes a velocidade de processamento das operações.

Todas as diferenças entre elas

1. Bitcoin:

  • Número de transações por segundo: 7
  • Velocidade de confirmação do processo: 100 minutos
  • Custo por transação: US$ 21
  • Tamanho: 1 MB
  • Transações não confirmadas: 150.000
  • Potencial de mercado: US$ 7 trilhões

2. BitCash:

  • Número de transações por segundo: 24
  • Velocidade de confirmação do processo: 10 minutos
  • Custo por transação: US$ 0,18
  • Tamanho: 8 MB
  • Transações não confirmadas: 0
  • Potencial de mercado: US$ 177 trilhões

Importante:

Este material é somente para finalidades informacionais. Esta não é uma oferta de compra ou venda, ou uma solicitação de qualquer oferta de compra ou venda de qualquer dos ativos mencionados. As informações apresentadas não envolvem a prestação de consultoria personalizada em investimentos, finanças, leis ou impostos. Certas declarações aqui contidas podem constituir projeções, previsões e outras declarações prospectivas, que não refletem obrigatoriamente resultados reais e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio. As informações fornecidas por fontes de terceiros são consideradas confiáveis ​​e não foram verificadas independentemente quanto à precisão ou integridade e não podem ser garantidas. As informações aqui contidas representam a opinião do (s) autor (es), mas não necessariamente da BlueBenx.

Todo investimento está sujeito a riscos, incluindo a possível perda do dinheiro investido. Como em qualquer estratégia de investimento, não há garantia de que os objetivos de investimento sejam alcançados e os investidores possam perder dinheiro. A diversificação não garante lucro ou protege contra uma perda em um mercado em declínio. O desempenho passado não é garantia de resultados futuros.


TALVEZ VOCÊ TAMBÉM GOSTE